26 de set de 2012

Qual a diferença entre Hardware e Software?


Roberto Tadeu Fauri

Certa vez um professor disse ao aluno que o questionou quanto a esse assunto: “Hardware é tudo aquilo que você pode chutar. Software é tudo aquilo que você só pode xingar.” A grosso modo, ele falou corretamente, mas vamos entender o que é, especificadamente, Hardware e Software.

hardware de um computador é o conjunto de elementos físicos ou componentes que o integram, entre eles a CPU (unidade de processamento de dados), as placas (de memória, de som, de rede e outras), os dispositivos de entrada e saída (o monitor, o teclado, o mouse, a impressora, o leitor de CD-ROM, ZIP etc.) e as conexões. De fato, esses componentes você pode chutar…

software  é o conjunto de programas que permite coordenar o funcionamento do hardware. Inclui os sistemas operacionais, cuja função é coordenar o trabalho dos componentes; os aplicativos, que servem para colocar em prática as diferentes tarefas que requer o operador, como redigir textos ou efetuar cálculos; e finalmente as linguagens, que permitem programar tanto os aplicativos como os sistemas operacionais. A parte lógica do computador, infelizmente, você só pode xingar…

REFERÊNCIA


------------------------------------------------------------------

 DIFERENÇAS ENTRE HARDWARE E SOFTWARE
 Roberto Tadeu Fauri
A informática é realmente um emaranhado de jargões: ora surgem termos em inglês, ora despontam siglas quase que indecifráveis. Mais dia, menos dia, as dúvidas vão crescendo  de forma descompassada entre os usuários de computador. E, para iniciantes – e não somente eles – uma das questões que mais insiste em testar seus conhecimentos resume-se pura e simplesmente na seguinte frase: Afinal, qual a diferença entre hardware e software?
Além de desmistificar um pouco os termos propostos, esse artigo visa apresentar de forma concisa exemplos simples e diretos, através de analogias ao cotidiano de cada pessoa. Vamos lá?

Hardware

Consiste na parte física de um computador. É aquilo que podemos tocar, sentir com as próprias mãos. Basicamente, é a porção “real” de um equipamento, a qual é composta por peças, periféricos, além de quaisquer outros dispositivos físicos. O gabinete (popularmente conhecido como CPU) é um hardware, assim como um teclado, mouse, monitor, caixas de som, impressora…
“Hard” é traduzido como sendo “sólido”, “rígido”. Fácil de assimilar, não?
Lembre agora da televisão. Não a emissora, nem a programação, mas sim o equipamento em si. Ela possui uma tela, botões, antena, controle remoto, etc. Tudo isso que você está imaginando é o seu “hardware televisivo”!

Hardware (gabinete, teclado, tela, mouse, caixas de som)
  
Software

É a parte lógica na informática. Consiste em algo abstrato: você pode ver, utilizar, mas não consegue tocar, muito menos sentir. Nesse segmento, são enquadrados os sistemas operacionais (tais como Windows, Linux, Mac OS X, Solaris) e os milhares de programas que encontramos à disposição. De forma genérica, podemos dizer que o software é um programa de computador, afinal, a parte lógica funcional dentro de um ambiente tecnológico possui códigos de programação que a torna utilizável.

“Soft” significa “leve”, “suave”. Simples de lembrar.

Pegando o exemplo apresentando anteriormente, pense que sua televisão (no caso, o hardware) não possuiria nenhuma funcionalidade caso não existissem emissoras que oferecessem programações. Um programa de TV existe, é funcional, porém não conseguimos tocá-lo; conforme mencionei antes, é abstrato. Concluindo, as emissoras e seus respectivos programas consistem no software de sua televisão.
  
Software (Windows, Calculadora, Paint, WordPad)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE AQUI A SUA MARCA... COMENTE!!!